Perguntas frequentes sobre a evolução dos padrões de Empresa B de 2020 a 2023

Modified on Fri, 23 Sep 2022 at 10:54 AM

 

 

Perguntas frequentes sobre a evolução

dos padrões de Empresa B de 2020 a 2023

Introdução à evolução dos padrões

 

  1. O que é essa evolução e qual é seu objetivo?

 

Os padrões do B Lab estão no cerne do movimento de Empresas B e da nossa Teoria da Mudança, e definem práticas recomendadas para as empresas em relação a questões sociais, ambientais e de governança. Nossos padrões servem como base para tudo o que a rede faz: desde a Certificação de Empresas B até nossos produtos de gestão de impacto e nosso trabalho com políticas no mundo todo. Conforme o movimento de Empresas B cresce, as ferramentas e estratégias que o B Lab utiliza precisam evoluir para poder diferenciar de maneira eficaz as empresas líderes e ajudar todas as companhias a melhorar seu impacto.

 

Pensando nisso, em dezembro de 2020, o B Lab anunciou uma revisão dos requisitos de desempenho — ou padrões — para a Certificação de Empresa B. O objetivo era compreender se a definição de requisitos de desempenho mais específicos e obrigatórios sobre tópicos essenciais poderia garantir que a Certificação de Empresa B continuasse sendo um diferencial para empresas líderes que usam o poder dos negócios para gerar um impacto positivo. Este projeto foi criado com base em outros desenvolvimentos, como a declaração de emergência climática emitida pelo B Lab, que incluiu um compromisso de explorar o futuro dos padrões da Certificação de Empresa B e os requisitos básicos desenvolvidos pelo nosso conselho consultivo sobre mercados públicos multinacionais. Esses padrões representam uma evolução do que significa ser uma Empresa B, tornando a certificação mais relevante do que nunca para enfrentar os desafios atuais e futuros.

 

Esses padrões estão previstos para serem lançados em etapas de forma a contemplar diferentes grupos de Empresas B ao longo de 2024. Em todo o processo, nosso objetivo é garantir a escuta significativa das vozes das partes interessadas e a incorporação de seus pontos de vista e, ao mesmo tempo, refletir sobre o caminho mais indicado e com maior impacto para assegurar a continuidade do movimento e o cumprimento do nosso objetivo coletivo de alcançar uma economia inclusiva, equitativa e regenerativa.   

 

  1. Qual é o modelo atual dos padrões para a Certificação de Empresa B?

 

A Certificação de Empresa B tem três requisitos de desempenho: (1) desempenho positivo, demonstrado por uma pontuação verificada de 80 ou mais na Avaliação de Impacto B; (2) desempenho de risco, quando não há problemas significativos relacionados a impactos negativos que poderiam impedir a empresa de receber a certificação; e (3) desempenho de base, aplicável somente a empresas com receita superior a US$ 5 bilhões, que se refere à existência de práticas específicas relativas à transparência e à gestão de problemas significativos. 

 

Como os requisitos relacionados ao desempenho de risco e de base são aplicados apenas em circunstâncias limitadas, o foco principal dos requisitos foi, até agora, o desempenho positivo. Essa abordagem baseada na pontuação obtida na Avaliação de Impacto B faz com que os requisitos de desempenho funcionem como um “menu de opções”, de forma que nenhuma prática específica por parte da empresa é exigida. Ela simplesmente precisa ter práticas suficientes, entre as centenas de opções disponíveis nas perguntas da Avaliação de Impacto B, para alcançar 80 pontos.

 

Também existem outros requisitos para certificação além dos requisitos de desempenho, como o requisito legal de alterar a estrutura de governança corporativa de forma a incorporar as considerações das partes interessadas e o requisito de transparência de ter uma página web com perfil público. 

 

  1. No futuro, qual será o novo modelo dos padrões para a Certificação de Empresa B?

 

A versão preliminar dos padrões da Certificação de Empresa B foi desenvolvida para melhorar o impacto dos padrões, esclarecer o significado de empresa líder e demonstrar a capacidade de resposta do B Lab em relação aos comentários recebidos de diversas partes interessadas nos últimos anos.

 

Para alcançar esses objetivos, a versão preliminar dos padrões se diferencia do modelo atual de padrões para a Certificação de Empresa B, que foi desenvolvido e reiterado dentro de uma estrutura que praticamente não mudou. Embora o conteúdo e os componentes da nova versão preliminar dos padrões tenham sido desenvolvidos considerando os padrões atuais, eles também foram atualizados para melhorar sua clareza e seu enfoque, garantindo que os tópicos específicos transmitam o desempenho esperado para as empresas nas diferentes áreas de impacto. Nesta versão preliminar dos padrões, espera-se que as empresas cumpram os requisitos específicos aplicáveis de cada um dos dez tópicos para garantir um impacto positivo relacionado a uma série de atividades e preocupações. Esses requisitos serão contextualizados de acordo com as principais características das empresas.

 

A seguir, apresentamos os dez tópicos e o que esperamos das Empresas B em relação a cada um deles, conforme descrito na versão preliminar dos padrões:

 

-   Propósito e Governança de Partes Interessadas: Uma Empresa B age de acordo com um propósito definido, contribuindo para a criação de um sistema econômico inclusivo, equitativo e regenerativo para todas as pessoas e para o planeta.

-   Engajamento dos Trabalhadores: Os trabalhadores das Empresas B se sentem engajados. A comunicação é uma via de mão dupla e os trabalhadores sentem que seus pontos de vista são respeitados.

-   Salários Justos: Os trabalhadores das Empresas B conseguem manter um padrão de vida digno para eles e para suas famílias, e há equiparação salarial para toda a força de trabalho.

-   Justiça, Equidade, Diversidade e Inclusão: As Empresas B promovem a inclusão e a diversidade nos ambientes de trabalho e contribuem de forma significativa para a construção de comunidades justas e equitativas.

-   Direitos Humanos: As Empresas B tratam as pessoas com dignidade e respeitam seus direitos humanos.

-   Ação pelo Clima: As Empresas B agem de acordo com a ciência para combater a mudança climática e seus impactos.

-   Circularidade e Gestão Ambiental: As Empresas B demonstram práticas de gestão ambiental e contribuem para a economia circular em suas operações e na cadeia de valor, minimizando qualquer impacto negativo e procurando gerar um impacto positivo.

-   Ação Coletiva: As Empresas B têm um papel de liderança na promoção do entendimento comum e do desenvolvimento e implementação de soluções para criar uma economia mais equitativa, inclusiva e regenerativa.

-   Gestão de Impacto: As Empresas B identificam e medem os impactos de seus negócios de forma integral para melhorá-los ao longo do tempo.

-   Padrões de Risco: As Empresas B evitam e gerenciam possíveis impactos negativos específicos associados a determinados setores ou práticas e/ou respondem de maneira efetiva a eles, bem como às preocupações atuais e futuras das partes interessadas.

 

  1. Como e quando posso participar e dar feedback?

Dando seguimento ao trabalho realizado em oportunidades anteriores, em que tanto as Empresas B e o público geral contribuíram com suas opiniões para os novos padrões de Certificação de Empresa B, o B Lab agora está solicitando feedback durante esta consulta prévia sobre a versão preliminar dos padrões. Seus comentários são fundamentais para continuarmos desenvolvendo e aprimorando este trabalho.

 

Veja como participar:

  Leia a Seção 3 da versão preliminar dos padrões.

  Se você trabalha para uma Empresa B certificada, envie seus comentários por meio desta pesquisa desenvolvida para Empresas B até 15 de novembro de 2022.

  Caso contrário, envie seus comentários por meio desta pesquisa desenvolvida para o público em geral até 15 de novembro de 2022.

  Se você recebeu um convite para uma discussão de grupo focal, participe e opine nessa reunião.

 

Para saber sobre as oportunidades mais recentes de participação no processo de desenvolvimento dos padrões, confira os comunicados mais recentes nesta página.

Contexto

 

  1. Qual é o motivo dessa evolução?

 

A abordagem atual dos requisitos de desempenho teve muito sucesso, mas também impõe certas limitações e desafios. Alguns deles são: 

 

  Dificuldade para articular o que significa ser uma Empresa B de maneira relevante, consistente e impactante.

  O fato de não poder ser personalizada o suficiente para o contexto específico de cada empresa, como sua região, tamanho, país ou setor.

  Desafios relacionados a mudanças nos padrões levados em conta para a pontuação e como isso afeta a certificação em andamento de uma empresa.

  Ausência de demonstração de melhorias contínuas por parte de uma empresa como requisito para a certificação.

  O risco e o desafio decorrentes do fato de que a certificação esteja fundamentada na aplicação e demonstração de diversas práticas, ainda que elas não sejam as práticas de maior impacto.

 

Tratar de cada um desses pontos dentro da estrutura atual de requisitos de desempenho será desafiador ou até impossível. Além desses desafios, sabemos que atualmente o mundo é muito diferente de quando o B Lab e os requisitos iniciais da certificação foram desenvolvidos. Há uma consciência e um consenso cada vez maiores quanto à emergência climática. Há uma pandemia global que ameaça a saúde e o bem-estar de toda a população mundial. As pessoas estão indo às ruas para visibilizar ainda mais a injustiça racial existente e exigir ações para combatê-la. Além de todas essas questões, nunca houve um momento de tanta consciência e reconhecimento do trabalho coletivo do movimento de Empresas B e da importância dos objetivos que queremos alcançar: redefinir nosso sistema econômico para que ele seja mais inclusivo, equitativo e regenerativo. Como gestores deste movimento, é nossa responsabilidade fazer essas perguntas difíceis e ouvir o que as partes interessadas têm a dizer enquanto nos preparamos para o futuro. 

 

  1. Em que este projeto se diferencia dos projetos anteriores de desenvolvimento de padrões do B Lab?

 

O foco deste projeto não é realizar novas alterações a fim de melhorar a Avaliação de Impacto B, mas sim indagar de que maneira toda a estrutura dos requisitos de desempenho pode ser aprimorada.

 

Desde o início do movimento de Empresas B, a evolução constante dos nossos padrões tem sido um componente central de como o B Lab aprimora e otimiza o impacto continuamente. Além da incorporação de novos produtos como o SDG Action Manager, a Avaliação de Impacto B teve seis versões e incluiu mudanças como a criação de novas trajetórias dentro da avaliação para mercados globais desenvolvidos e emergentes, a inclusão de adendos específicos para cada setor e a atualização das estruturas e da pontuação, entre outras alterações significativas. Ao mesmo tempo, o B Lab tem ampliado e aprimorado seus processos de desenvolvimento (incluindo o lançamento dos grupos consultivos regionais sobre padrões) e começou a desenvolver requisitos específicos e declarações de posicionamento quanto a certas questões e setores controversos. Todas essas alterações levaram a melhorias significativas nos padrões aplicáveis às Empresas B, mas também a uma maior complexidade, e temos recebido feedback constante sobre como podemos e precisamos continuar melhorando. Conforme explicamos anteriormente, os aspectos centrais da Avaliação de Impacto B e o modo como ela define requisitos de desempenho da certificação permaneceram, em grande medida, inalterados apesar dessas mudanças.

 

  1. Quais são os benefícios potenciais dessa evolução?

 

Os novos padrões responderão à pergunta: como as empresas responsáveis e sustentáveis são hoje em dia e como serão no futuro? Em conjunto, os padrões têm os seguintes intuitos:

 

  Melhorar o impacto da comunidade de Empresas B e de todas aquelas que se esforçam para adotar os padrões das Empresas B ao aplicá-los a práticas essenciais para abordar as questões sociais e ambientais mais prementes.

  Aumentar a clareza dos padrões, facilitando que as partes interessadas entendam o que significa ser uma Empresa B (e que as potenciais Empresas B compreendam melhor e analisem o que é necessário para obter a Certificação).

  Garantir que essas questões sejam relevantes para as necessidades e expectativas das partes interessadas, incluindo a comunidade de Empresas B.

 

Ao mesmo tempo, será necessário administrar possíveis riscos por meio de um processo exaustivo e meticuloso para garantir que as vozes das partes interessadas sejam escutadas e incorporadas. Isso continuará incluindo pesquisas extensivas, oportunidades de contribuição, testes e consulta ao público. 

 

Impactos sobre a comunidade atual

 

  1. O objetivo dessa evolução é tornar os requisitos mais exigentes?  Ou menos exigentes?

 

Não. O propósito deste processo não é necessariamente tornar a certificação mais ou menos desafiadora, mas sim potencialmente mais enfocada, significativa e com maior impacto. Contudo, qualquer alteração terá implicações sobre o que as empresas precisarão fazer para se qualificar para a certificação no futuro. Essa mudança será administrada e implementada cuidadosamente para evitar transtornos, especialmente para a comunidade de Empresas B já certificadas.  

 

  1. Como isso afetará a comunidade de Empresas B já certificadas? Como uma Empresa B certificada, precisarei satisfazer os novos requisitos quando os padrões forem lançados em 2024?

 

Sempre que são feitas alterações nos padrões para a Certificação de Empresa B, desenvolvemos políticas e procedimentos para evitar transtornos para a comunidade. As alterações nos padrões nunca são desenvolvidas de modo a remover automaticamente as Empresas B já certificadas da comunidade, e este processo não será diferente. No mínimo, haverá um cronograma razoável (por exemplo, um período de certificação) para que as Empresas B possam se adequar aos novos requisitos, de acordo com a natureza de cada um deles. Além disso, os novos requisitos de desempenho serão lançados de forma gradual, e somente algumas empresas serão incluídas em cada etapa.

 

  1. Como serão afetadas as empresas que não são Empresas B, mas estão esperando para se certificar? Elas precisarão satisfazer os novos requisitos de 2024?

 

Mesmo para aquelas empresas que não são Empresas B, mas que estejam realizando seu processo de certificação, o objetivo será minimizar o transtorno. Portanto, os novos padrões serão lançados em etapas, ao longo de certo período.

 

  1. Se houver requisitos sobre os mesmos dez tópicos para todas as empresas, todas elas precisarão satisfazer exatamente os mesmos requisitos? Como serão levadas em consideração as principais características de uma empresa, como tamanho e setor, entre outras?

 

Alinhada aos objetivos de maior impacto, clareza e receptividade dos padrões, uma das principais aspirações da evolução dos padrões é que o grau e a qualidade de sua contextualização sejam significativos para a Certificação de Empresa B. Ao contextualizar os padrões, sempre é necessário buscar um equilíbrio entre a flexibilidade e a prescritibilidade dos padrões: dar total flexibilidade às empresas poderia ajudá-las a incluir seu contexto com mais facilidade na certificação, mas a falta de rigor poderia afetar a universalidade e a capacidade de comparação e verificação dos padrões.

 

Na versão preliminar dos padrões, embora a universalidade do espírito e da visão tenha sido mantida dentro de cada tópico, também foi incluída uma demonstração inicial de algumas ideias sobre como poderia ser a contextualização para diferentes empresas. Para isso, foram apresentadas maneiras diferenciadas de cumprir os requisitos dependendo do tamanho e do setor de atuação da empresa, além de opções quanto a formas de cumprir alguns requisitos, etc. Para saber mais sobre como a contextualização é incorporada aos novos padrões, consulte o Anexo da versão preliminar dos padrões.

 

  1. O que acontecerá com todo o esforço que a minha empresa investiu no passado para a certificação?

 

Os esforços realizados no sentido de gerar um impacto positivo no mundo e ser uma empresa líder nunca são uma perda de tempo. O intuito dos novos requisitos de desempenho não é invalidar os esforços anteriores, mas sim orientá-los ao futuro com base em um conjunto de questões abrangentes que são urgentes no mundo atual.

 

As informações compartilhadas nos ciclos anteriores de certificação permanecerão no nosso banco de dados e estarão à sua disposição. Dito isso, é provável que as Empresas B Certificadas atualmente estejam em diferentes etapas de sua trajetória para alcançar os requisitos de desempenho da nova estrutura. Portanto, alguns dos esforços realizados no passado estarão muito alinhados a alguns dos dez tópicos dos novos requisitos de desempenho, e seus novos esforços deverão ser mínimos. Contudo, para os tópicos que anteriormente não eram considerados prioritários para a sua empresa, você provavelmente precisará realizar esforços adicionais.

 

  1. Quais são as implicações dessa evolução para o processo de verificação?

 

A verificação é uma parte importante do processo de Certificação de Empresa B. Qualquer possível alteração nos padrões exigirá alterações na sua verificação. Essas alterações podem ser uma oportunidade para enfocar melhor a verificação. O resultado é a possibilidade de aumentar a eficiência e/ou agregar mais valor para as empresas durante o processo de verificação. 

Informações detalhadas

 

  1. Como os novos padrões abordam a ideia de melhoria contínua?

 

Durante o processo de engajamento das partes interessadas, elas informaram que consideram a melhoria contínua um dos alicerces da Certificação de Empresa B. Na versão preliminar dos padrões, a melhoria contínua é incorporada das seguintes maneiras, e continuaremos desenvolvendo seus detalhes em iterações futuras:

 

  Por sua natureza, a maioria dos requisitos exige ação e melhoria contínuas, que serão verificados no momento da recertificação. Por exemplo, o estabelecimento de uma meta para zerar as emissões líquidas e a demonstração do seu progresso anualmente, além de ações contínuas para identificar e gerenciar questões significativas de direitos humanos. Nesses casos, a versão preliminar dos requisitos descreve especificamente as expectativas para os requisitos em um intervalo de tempo determinado (por exemplo, na recertificação).

  Dentro do tópico de Gestão de Impacto, as empresas definem objetivos sobre outros tópicos significativos, para os que deverão demonstrar um progresso caso queiram obter a recertificação. Como você verá na versão preliminar, esses tópicos se relacionam com as seções operacionais ou de Modelo de negócios de impacto.

 

  1. Haverá pontuação nos novos padrões?

 

A versão preliminar dos novos padrões se diferencia do modelo atual em que as empresas obtêm a Certificação de Empresa B se alcançarem 80 pontos ou mais em todas as áreas de impacto. Os novos requisitos identificam dez tópicos que abrangem diferentes impactos para as partes interessadas (por exemplo, Salários Justos e Ação pelo Clima). Com os novos padrões, o objetivo é fazer a transição dos requisitos de certificação baseados em pontuação para um esquema em que as empresas precisam satisfazer os requisitos específicos de cada tópico.

 

Ao mesmo tempo, a pontuação incentiva a melhoria, permite a comparação e traça trajetórias claras para as empresas seguirem antes e depois de cumprirem os padrões. Portanto, novos “modelos de pontuação” estão sendo explorados. O objetivo é continuar oferecendo os benefícios da pontuação e criar um sistema que permita que as empresas autoavaliem sua trajetória para cumprir os requisitos e melhorar seu impacto.

 

  1. Qual é o objetivo do tópico Gestão de Impacto?

 

A estrutura dos novos padrões identifica dez tópicos com a expectativa de que as empresas cumpram os requisitos específicos de cada um deles. Entretanto, o impacto de uma empresa é amplo e também inclui “outros tópicos” que podem não estar diretamente relacionados aos dez tópicos principais.

 

Outros tópicos que sempre fizeram parte da Avaliação de Impacto B foram incorporados ao requisito “Gestão de Impacto” na versão preliminar, o que garante que eles continuem sendo parte integral da Certificação de Empresa B. Nesse requisito, as empresas devem continuar avaliando e gerenciando seu desempenho mesmo se não forem exigidas práticas específicas nesses tópicos. Além disso, os requisitos ligados à gestão de impacto são diferentes para empresas com ou sem modelos de negócios de impacto. Assim, reconhecemos que as empresas com modelos de negócios de impacto já desenvolveram proativamente seu modelo de negócios de forma a gerar um impacto positivo para o planeta e/ou a sociedade e têm um foco e um escopo claros para sua estratégia de gestão de impacto.

 

Portanto, a versão preliminar dos padrões reconhece o valor geral e a abrangência da Avaliação de Impacto B, que trata especificamente de questões sociais e ambientais, de práticas recomendadas indiretamente relacionadas ou completamente independentes dos dez tópicos específicos, e da necessidade de as empresas gerenciarem continuamente esses tópicos para além dos requisitos centrais de desempenho para manterem sua elegibilidade para a Certificação de Empresa B.

 

  1. Como a versão preliminar dos padrões leva em consideração o papel dos modelos de negócios de impacto (MNI)?

 

Os MNI incluídos na Avaliação de Impacto B são considerados um dos principais diferenciais dos padrões e da Certificação de Empresas B em comparação com outros padrões do ecossistema de sustentabilidade. As consultas às partes interessadas confirmaram a relevância das empresas que formulam, de maneira proativa, seus modelos de negócios de forma a causar um impacto positivo no planeta e/ou na sociedade, para além da gestão do impacto de suas operações.

 

Para continuar reconhecendo e diferenciando empresas com MNI, um conjunto diferente de requisitos de gestão de impacto foi proposto para empresas que tenham um MNI como parte significativa de seus negócios. Uma quantidade mínima de pontos é necessária para estabelecer uma escala significativa o suficiente para permitir uma abordagem diferente aos requisitos.

 

As empresas com pelo menos 10 pontos em um MNI na Avaliação de Impacto B precisam completar somente as perguntas relacionadas ao modelo de negócios de impacto e estabelecer metas referentes a ele. Essa abordagem reconhece que a ênfase que a empresa dá à geração de resultados positivos para uma parte interessada específica a partir de seus negócios centrais já define um foco e um escopo claros para a estratégia e as ações de gestão de impacto da empresa, enquanto os requisitos fundamentais mantêm certo grau de abrangência em relação ao desempenho geral.

 

  1.  Como os novos padrões levam em consideração os impactos negativos de uma empresa?

 

Os padrões de risco são uma parte fundamental dos requisitos de desempenho para a Certificação de Empresa B (ver a resposta à pergunta 2). Para enfatizar ainda mais a proeminência e a importância dos padrões de risco atuais do B Lab para os requisitos gerais desde o princípio, um dos dez tópicos da estrutura de novos padrões é o de Padrões de Risco. A seguir, veja uma comparação entre os padrões de risco novos e atuais.

 

Padrões de risco atuais

Padrões de risco na nova estrutura

Completar o questionário de divulgação de informações confidenciais

Completar o questionário de divulgação de informações confidenciais

Cumprir os requisitos aplicáveis da declaração de posicionamento do B Lab sobre questões controversas

Cumprir os requisitos aplicáveis da declaração de posicionamento do B Lab sobre questões controversas

Realizar, se necessário, uma revisão de elegibilidade para tratar de práticas ou questões que impedem a empresa de obter a certificação

Realizar, se necessário, uma revisão de elegibilidade para tratar de práticas ou questões que impedem a empresa de obter a certificação

 

Cumprir alguns requisitos adicionais específicos relacionados a tópicos como mecanismos para o registro de reclamações, comunicação honesta, lobby responsável, etc.

 

 

  1. De que maneira os novos padrões se relacionam com os tópicos atuais da Avaliação de Impacto B? O que será feito para refletir essas relações?

 

A forma como os requisitos dos dez tópicos específicos interagem entre si e com o conteúdo da Avaliação de Impacto B é importante do ponto de vista conceitual e estratégico e pensando na experiência do usuário, principalmente porque a Avaliação de Impacto B já contém perguntas relacionadas aos dez tópicos específicos, como Ação pelo Clima, Salários Justos, JEDI, etc.

 

Para desenvolver uma solução para essas interações, o B Lab Global considerará os seguintes princípios: 

  Evitar a duplicação de respostas e esforços das empresas.

  Reconhecer as interconexões entre os requisitos específicos dos dez tópicos e a Avaliação de Impacto B nos padrões e na plataforma de tecnologia.

 

Existem diferentes maneiras de lidar com essas interseções. Conforme forem criadas novas versões preliminares dos requisitos, o B Lab Global buscará encontrar a melhor solução possível junto a diversas partes interessadas relevantes, especialmente as internas, como as áreas de Produtos, Tecnologia e Certificação, e Verificação.

Desenvolvimento de padrões no B Lab

 

  1. Como o B Lab desenvolve padrões?

 

O B Lab reconhece que os padrões empresariais sociais e ambientais de alto nível exigem uma melhoria contínua para satisfazer os princípios de inclusão, independência e credibilidade. Nossos processos e a abordagem ao desenvolvimento de padrões foram criados considerando as práticas recomendadas para o desenvolvimento de padrões, incluindo a governança independente e várias oportunidades de contribuição e revisão.

 

Estes três organismos de governança desempenharam um papel fundamental no desenvolvimento dos novos padrões para a Certificação de Empresa B:

-   O Conselho Consultivo sobre Padrões do B Lab (SAC, na sigla em inglês) é um grupo independente de diferentes partes interessadas composto por membros do mundo todo com expertise específica em empresas responsáveis e sustentáveis. Os padrões são regidos pelo SAC, que supervisiona os requisitos gerais de desempenho da Certificação de Empresa B.

-   Os Grupos Consultivos Regionais de Padrões do B Lab (RSAGs, na sigla em inglês) da Ásia, Australásia, África Oriental, Europa, América Latina e Reino Unido oferecem feedback constante sobre os padrões. Esses grupos contribuem continuamente para os padrões do B Lab, com foco específico no contexto, relevância e nas práticas recomendadas para diferentes mercados.

-   O Conselho de Administração do B Lab é responsável por nomear membros para o SAC e também tem o poder de tomar decisões finais sobre as recomendações feitas pelo SAC, com capacidade de revogar as decisões tomadas pelo SAC desde que sejam alcançados ⅔ dos votos.

 

  1. Que processo foi adotado para o desenvolvimento da versão preliminar dos padrões e o que está previsto para o futuro?

 

Desde o lançamento da iniciativa em dezembro de 2020, o B Lab vem adotando uma abordagem iterativa ao desenvolvimento dos novos padrões para a Certificação de Empresa B. Em 2021, o desenvolvimento se centrou na estrutura geral dos padrões que as empresas devem alcançar para se tornarem Empresas B Certificadas.

 

Para determinar essa estrutura, os comentários foram agrupados em tópicos como: deveria haver requisitos específicos para as Empresas B? Deveria haver tópicos específicos para esses requisitos? Quantos? Quais são os problemas mais urgentes enfrentados pela sociedade atualmente? Essas e outras perguntas foram feitas à comunidade de Empresas B, a toda a equipe e aos membros do conselho de administração do B Lab, ao SAC e aos RSAGs do B Lab, aos grupos focais e ao público em geral.

 

No final de 2021, depois de um ano de realização de grupos focais com mais de 1.200 partes interessadas do mundo, o Conselho Consultivo de Padrões do B Lab definiu uma estrutura para os novos padrões da Certificação de Empresa B com base em um conjunto de tópicos específicos. (Saiba mais sobre esse processo aqui.)

 

Em 2022, depois de uma versão preliminar da estrutura ter sido aprovada pelo SAC, o B Lab se concentrou em tratar com especialistas com conhecimentos específicos em tópicos sociais, ambientais e de governança e na criação da versão preliminar dos padrões.

 

A partir de agora até 15 de novembro, o B Lab abrirá a versão preliminar para consultas com o intuito de obter o feedback de Empresas B e outros atores sobre esta versão preliminar dos padrões. Esse feedback servirá como base para o desenvolvimento e teste de novas iterações.

 

Em 2023, haverá duas (2) novas oportunidades para fazer comentários sobre o desenvolvimento desses padrões por meio de um processo extensivo de testes, seguido de um período de consultas, antes do lançamento gradual dos padrões em 2024. Para saber mais sobre o plano de trabalho geral do projeto, consulte os comunicados mais recentes aqui.


Was this article helpful?

That’s Great!

Thank you for your feedback

Sorry! We couldn't be helpful

Thank you for your feedback

Let us know how can we improve this article!

Select atleast one of the reasons

Feedback sent

We appreciate your effort and will try to fix the article